Notícias

Mercado imobiliário na pandemia

O mercado imobiliário na pandemia foi um dos setores que mais cresceram, mesmo em meio a toda essa situação complicada. A expectativa é que o ano de 2021 também seja marcado pelo crescimento, o que é uma grande informação para os profissionais da área.


Para contextualizar melhor sobre os dados, foram comercializadas, no total, 119.911 unidades de imóveis no ano de 2020. E, de acordo com especialistas, mesmo com a pandemia ainda em alta, os números do mercado imobiliário só tendem a crescer.

O mercado mostra uma expansão devido ao déficit habitacional que existe em nosso país. Mas os agentes que trabalham no setor contam com a continuação dos juros baixos, além do nível de infração controlado.


Quais foram os impactos do mercado imobiliário na pandemia?


É quase impossível determinar quais foram as dimensões que a pandemia causou dentro da economia do Brasil.

Claro que, ao mesmo tempo que isso ocorria, a pandemia também desacelerou o crescimento de alguns setores que tinham expectativas altas durante o ano de 2020.

Levando em consideração que o mercado imobiliário na pandemia também iria sofrer impactos, o número de propriedades vendidas apresentou queda de 1,2% nos primeiros três meses de 2020. Nesse momento, é importante levar em consideração que a crise afetou todos os segmentos, não somente o de construção.

Mesmo com esse fato e queda, os números aumentaram para o mercado imobiliário na pandemia após o segundo trimestre de 2020. E, de acordo com especialistas, estima-se que esse número somente cresça durante 2021.

Somente na cidade de São Paulo, foram mais de 160 alvarás para a criação de novas obras. De acordo com dados, isso significa o aumento de 13,4%, comparado com o mesmo período do ano anterior.

E, mesmo que esses dados ainda não pareçam ideais para a maioria, eles ainda são significativos e criam expectativas nos profissionais do setor.


Quais são as principais tendências do mercado imobiliário na pós-pandemia?


Assim como outros segmentos, o mercado imobiliário na pandemia também passou por dificuldades durante esse período.

Os maiores impactos foram, sem dúvidas, para as empresas que seguiam um estilo mais tradicional que as demais, principalmente naquelas que mantinham maior interação direta com os clientes. Durante esse período, o investimento em novas tecnologias deve ser realizado.

Entretanto, de acordo com especialistas, o mercado imobiliário será o grande responsável por aumentar a economia no pós-pandemia. Isso porque, esse segmento é considerado um mercado mais seguro para realizar investimentos.

Além desse fato, também é válido destacar que o mercado imobiliário no Brasil apresentou uma grande recuperação nos últimos anos. Tanto em nosso país, como mundialmente. Portanto, essa é uma grande expectativa para os especialistas e profissionais da área.

Com isso em mente, é válido levar em consideração como será o mercado imobiliário no pós-pandemia:


1. Home Office

Muitas pessoas passaram a seguir o modelo de trabalho home office durante o período de pandemia. E, com isso, muitas discussões sobre o aumento ou diminuição dos escritórios foram realizadas. A resposta para isso é que, provavelmente, esse modelo será muito utilizado, mesmo no pós-pandemia.


2. As plantas dos imóveis irão mudar

Uma outra aposta no mercado imobiliário na pandemia é a criação de novos modelos de plantas.

De acordo com profissionais do setor, muito se discute sobre a ampliação dos imóveis, as quais promovem uma maior convivência entre os familiares.

E, após a pandemia, estima-se que muitas pessoas busquem pela ampliação dos espaços em suas residências. Assim como a criação de novas plantas e investimentos em locais com maiores espaços.


3. Busca por apartamentos maiores

Uma outra estimativa no pós pandemia é, sem dúvidas, uma busca maior pela aquisição de apartamentos grandes.

Essa estimativa do mercado imobiliário na pandemia diz respeito ao estilo de trabalho em home office.

Trabalhar em casa exige dos proprietários um espaço maior para criar o seu ambiente de trabalho. E, por conta disso, estima-se que a busca por apartamentos maiores aumente.

 

4. Utilização maior da tecnologia

A tecnologia está sendo uma grande aliada para diversos segmentos, incluindo o mercado imobiliário na pandemia. Isso acontece, pois, a pandemia trouxe uma necessidade de aplicar a transformação digital nos setores.

Atualmente, os compradores realizam uma visita aos locais que desejam investir digitalmente, visualizando sua residência em 3D.

Muito utilizada no mercado imobiliário na pandemia, a tendência é que um uso maior de tecnologia seja feito no pós-pandemia.